Fiat Chrysler desiste de fusão com Renault

A FCA (Fiat Chrysler Automóveis) desistiu de fusão com a Renault. Em comunicado divulgado nessa quarta-feira à noite (5), a fabricante ítalo-americana cita falta de “condições políticas na França” para retirar proposta. Mais cedo, o governo francês havia pedido para adiar tomada de decisão sobre acordo.

Segundo o grupo, o acordo tinha sido pensado com “termos cuidadosamente equilibrados para oferecer benefícios substanciais a todas as partes”. No entanto, “tornou-se claro que as condições políticas na França não existem atualmente para que essa combinação prossiga com sucesso”, acrescentou a FCA. A empresa ainda agradeceu ao Grupo Renault, seu presidente, e as fabricantes Nissan e Mitsubishi.

Governo francês pediu adiamento da decisão

FCA é proprietária de várias marcas de automóveis

A decisão teria sido tomada após o governo francês, dono de 15% da Renault, ter pedido para adiar a decisão sobre a união das empresas para poder consultar a Nissan, empresa com quem a Renault tem aliança. Após uma reunião de mais de seis horas nessa quarta, a diretoria da Renault divulgou um comunicado em que afirma que continuava interessada no negócio.

Porém, “não pôde tomar uma decisão devido ao pedido expresso dos representantes do estado francês para adiar a votação para uma reunião posterior”. A proposta da FCA foi unir as empresas, em um negócio de US$ 35 bilhões, resultando em um grupo formado com 50% de participação para cada lado. A fusão criaria a terceira maior fabricante de automóveis do mundo.

O acordo resultaria na união de forças para enfrentar os desafios da indústria, incluindo a rigorosa legislação de emissões de poluentes, eletrificação de veículos, conectividade e autonomia de direção.

Fusão da FCA e Renault visava enfrentar desafios do setor automobilístico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *